Quarta-feira, 24 de Agosto de 2005

Final


Barcelona 2005


pousada.jpg


Nélson | Carla | Pedro | Filipe

publicado por mrconguito às 19:01
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

O Último dia...

Quarta feira, 17 de Agosto


Este dia foi triste porque ...era o último dia.


Como o avião partia às 5 da tarde e tínhamos de abandonar os quartos até às 11 da manhã decidimos que a manhã seria dedicada a passear pelas Ramblas e (eu) a fazer umas "comprinhas" de última hora.


Fomos para as Ramblas depois de guardar as nossas malas nos cacifos da pousada e aproveitamos o facto de ainda não estar muita gente para ver com mais atenção as atracções que nos aguardavam. Se um dia forem a Barcelona vão à parte final das Ramblas (junto à rotunda de Colón)e procurem um senhor que faz maravilhas com uma marioneta de um esqueleto. É divertidíssimo!


Passados uns minutos consegui convencer o pessoal a fazer um "pequeno" desvio pelo bairro gótico pois queria comprar uma caneca que tinha visto lá no dia anterior. Como o Nélson estava um pouco cansado ficou à nossa espera nas Ramblas. Andamos cerca de meia hora para descobrirmos que podíamos ter feito aquele caminho em 10 minutos.


[O pessoal ficou um pouco chateado, menos eu (era eu que estava a guiar o pessoal) afinal estar perdido no meio de uma cidade como Barcelona não é assim tão mau, pois não???]



bgotico1.jpg


Quando já estávamos a voltar a Carla teve uma notícia que a fez querer voltar logo para Portugal: "Já falta pouco para seres tia...".


Com os nervos um pouco mais acelerados fomos almoçar e depois fomos buscar as nossas coisas à pousada. Metemo-nos no metro, depois no comboio e ... Chegamos ao aeroporto.


No aeroporto procuramos o local para fazer o check-in e como faltava pouco estávamos um pouco nervosos. Até que um funcionário velhote se disponibilizou para nos ajudar. Ok, porreiro... Primeiro ele pega no meu passaporte, pergunta-me o número da reserva e depois diz que só há 3 lugares disponíveis no avião, quando nós somos 4.... PÂNICO!!!!
- Mas, isso não é possível. Nós já pagamos os bilhetes!
- Eu tenho de ir hoje para casa!
Até que reparamos que uma senhora nos chama para fazermos o check-in com ela. O ar dela era muito mais credível e convencemos o velhote a deixar-nos mudar de balcão. Mas ele esqueceu-se de me dar o passaporte! Pedi-lhe o passaporte, a senhora dá-nos os bilhetes e eu pego no carrinho com as malas e vamos disparados para a porta de entrada. A senhora do check-in chama por nós e percebemos do que nos tínhamos esquecido: as malas!!!!
Voltamos para trás, registamos a bagagem e saímos disparados para a porta de entrada.


A partir daí correu tudo de forma normal e calma. A viagem foi muito melhor pois desta vez foi de dia e ficamos junto à janela, dando para ver uma paisagem espectacular. Quando estávamos a chegar a Vigo a paisagem era bem diferente: mais árvores, mais fumo e um aeroporto construído no meio dum monte. GLUP!... A aterragem foi rápida e ao fim de alguns minutos estávamos já em terra firme. Pegamos no carro e rumamos para casa.


Era assim que acabava uma viagem de sonho...


publicado por mrconguito às 16:35
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 23 de Agosto de 2005

Sétimo dia

Terça-feira, 16 de Agosto


Provavelmente o dia mais calmo mas também o mais enervante. DIA DE COMPRAS.
Acordamos ainda cansados e depois do almoço fomos para as compras (para nós e para a família). Como tínhamos objectivos e interesses diferentes separámo-nos. Eu fui com o Filipe para o bairro Gótico e a Carla e o Nélson começaram pelas Ramblas. No bairro gótico encontramos muitas lojas onde poderíamos encontrar o que queríamos e reparávamos que quanto mais nos afastávamos das Ramblas mais baixos se tornavam os preços. Além disso essa situação também se repetia em relação aos principais monumentos. Foi nas ruas mais apertadas e "escuras" que encontramos as melhores oportunidades. 


bgotico4.jpg


O Passeio pelo bairro gótico também teve como pontos altos as descobertas de novos monumentos que nos tinham passado ao lado nos primeiros dias. Quando andávamos à procura da loja da Kokuxumusu (uma loja de t-shirts, canecas, mochilas, etc. com um design espectacular), encontramos a igreja de Santa Maria del Mar. Um monumento que se encontra aberto ao público e que apesar de se encontrar numa praça minúscula parece que consegue engolir uma cidade dentro de si. A vista do interior é impressionante.


bgotico2.jpg



bgotico3.jpg


Depois de muito deambularmos pelo bairro gótico o Filipe já tinha encontrado tudo o que queria. Eu ainda não. Fomos descendo as Ramblas para nos juntarmos com a Carla e o Nélson. Ao descer as ramblas encontrei (milagre) uma loja onde o produto em questão até era mais barato do que no bairro gótico. As RAMBLAS são uma das maiores, senão a maior atracção de Barcelona. É uma imensa avenida, cheia de árvores, animação, pessoas, restaurantes e imensos motivos para aliviarmos a carteira. As casas à sua volta são das mais antigas, típicas e bem tratadas que Barcelona tem para oferecer.


ramblas1.jpg


Depois de nos encontrarmos com o resto do pessoal fomos às compras para fazer o jantar e fomos para a pousada. Depois do jantar tínhamos pensado em visitar a Sagrada Família à noite para tirar umas fotos e passar pelo LONDON BAR, um bar que ficava na nossa rua e que (a Carla leu) era frequentado por Picasso. Decidimos passar primeiro pelo London Bar e mais tarde, de metro, iríamos até à Sagrada Família. Afinal esta era a nossa última noite. Entramos no bar e gostamos logo do ambiente. É um bar apertado, escuro e baixinho com mais de 90 anos onde o pessoal podia conversar e ouvir boa música. Nessa noite havia um concerto de jazz o que tornou o ambiente ainda mais agradável. Sentámo-nos junto ao palco e ao fim de alguns segundos o empregado veio perguntar-nos o que queríamos. Tentei no meu melhor inglês pedir uma cerveja, mas parecia que não me fazia entender até descobrirmos que o empregado falava português (do Brasil)! Era colombiano estava em Barcelona mas falava muito bem português. Passados alguns minutos chamei um outro empregado para lhe perguntar (em inglês) se podia tirar uma foto dentro do bar. Ele respondeu que sim num português (de Portugal) perfeito!O Miguel, o nosso barman era português, de Braga e vivia em Barcelona há 3 anos. Depois de uma pequena conversa com ele, de mais uns copos regados com um bom jazz decidimos partir para a Sagrada Família.


lbar.jpg


Quando chegamos à entrada do Metro tivemos uma má surpresa o Metro, em Barcelona, fecha à meia-noite. Como não estávamos dispostos a andar muito a pé fomos para a pousada e daí para a cama. No dia seguinte tínhamos de sair dos quartos até às 11 horas...

publicado por mrconguito às 16:01
link do post | comentar | favorito

Dia da Diversão

Segunda-feira, 15 de Agosto


Depois de tomar um bom pequeno-almoço, depois de tentar incessantemente escrever para este blogue (caramba a net na pousada era mesmo lenta), partimos para a estação de Sants para nos dirigirmos ao PORT AVENTURA. O Port Aventura é um parque de diversões tipo Bracalândia só que 100 vezes maior, 1000 mais divertido e 1000000 de vezes melhor. Tem todo o tio de atracções: restaurantes, montanhas-russas, jogos de água, casas de terror, etc...


Voltando à estação: chegamos às 10 horas e o comboio partia às 10:03h. Perdemos o comboio e só apanhamos o próximo que saiu às 11:07h. Dentro do comboio fui sentado no chão pois não havia lugar sentado para toda a gente. A viagem durou quase uma hora e meia e foi bastante agradável para mim que passei o tempo todo a jogar solitário, para o Filipe que foi vendo a paisagem a voar e para o Nélson que fez a viagem a dormir. Para a Carla a viagem não foi tão agradável: em frente a ela estavam dois sujeitos com ar suspeito que não largavam as suas mochilas ou malas. Ela jurava que um deles estava sempre a olhar para mim (eu acho que era porque eu parecia um marroquino ou coisa parecida) e o outro tinha mais qualquer coisa esquisita. A coisa acalmou quando as duas personagens saíram e não explodiu nada. Pouco tempo depois estávamos na paragem do Port Aventura.


Ainda andamos cerca de 15 minutos a pé até chegarmos ao parque. Lá, compramos os bilhetes e entramos. Como já passava da meia hora fomos almoçar umas sandes que trouxemos da pousada. Depois fomos "à descoberta" do parque. Começamos por um "comboiozinho" que andava tão lentamente que até metia dó! Saímos na primeira paragem e dirigimo-nos para a zona do FAR WEST (coboiada).



portaven4.jpg


A zona do Far West é uma autêntica cidade do tempo dos cowboys, tem um hotel, restaurantes, lojas, um casino e até uma escolinha. Além destas áres há mais quatro: China, México, Polinésia e Mediterrâneo; cada área tem um cenário e atracções próprias. No Far West começamos por andar numa pequena montanha russa (de madeira). Se esquecermos que estivemos mais de meia hora à espera para entrar até foi bastante divertido.


Logo a seguir fomos para a zona do MÉXICO. Aí aguardava-nos a maior atracção do parque: uma torre com 100 metros de altura. Antes da torre ainda tivemos tempo para andar numa atracção que nos queria fazer enjoar mas não conseguiu e de entrar numa espécie de casa do terror. Era uma casa escura onde tínhamos que acompanhar uma espécie de Indiana Jones e que nos deu direito a alguns sustos. Gostei. Mal saímos da "Casa do Fogo" fomos para a dita torre. Passo a explicar: é uma torre com 100 metro de altura onde as pessoas sobem sentadas numas cadeiras. As pessoas estão viradas para o lado exterior, portanto vêem tudo! Quando estão no topo da torre, as cadeiras são (literalmente) largadas. É uma queda brutal onde chegamos a atingir os 115 Km/h! Quando estamos a chegar ao chão as cadeiras começam a travar.Depois de esperarmos mais de 45 minutos só dissemos uma coisa: FANTÁSTICO!!!


Quando saímos da torre tivemos uma má surpresa: a nossa próxima atracção (montanha russa gigante) estava encerrada. Após uns minutos a deambular e procurar outras atracções descobrimos que a montanha russa já estava aberta e que o tempo de espera era só de 15 minutos.



portaven2.jpg



Fomos para lá e entramos. Ok, esta sim, é uma montanha russa arrepiante: 8 lopinngs, velocidades incríveis, a segunda ou terceira maior da Europa. Foi tão boa que decidimos que ainda iríamos andar nela outra vez, mas agora era tempo de explorar o resto do parque.


Depois da zona da China (onde estava a montanha-russa gigante) fomos para a zona da Polinésia onde predominavam as atracções com... água. Visitamos uma sala de realidade virtual que nos levava por um mundo subaquático. Muito bom, até saímos molhados! Depois andamos numas jangadas que subiam e desciam montanhas e que nos molhavam até à espinha. É impossível sair seco destas atracções, mas é muito divertido.


Quando acabamos as diversões da Polinésia voltamos para o Far West para aproveitar mais algumas diversões que nos tinham escapado. Mais água na montanha-russa aquática que começava e acabava num moinho de água e uma ida pelos rios rápidos num donuts gigante.



portaven3.jpg


Estávamos um pouco molhados quando decidimos que ainda íamos a tempo de explorar algumas diversões na zona do México pois a montanha-russa gigante estava outra vez fechada. Porém, quando faltavam cerca de 40 minutos para apanharmos o último comboio para Barcelona a montanha-russa abriu e nós lá fomos a correr para mais uma volta. Quando chegou a nossa vez já era de noite e então a experiência foi completamente nova: parecia que voávamos em direcção às árvores e que nos íamos espetar contra o chão a qualquer momento. O céu trocava de lugar com a terra a um ritmo alucinante e a adrenalina disparava a uma velocidade estonteante. QUERO MAIS!!!!


Mas não podíamos porque tínhamos um (último) comboio para apanhar. Saímos com a cabeça a doer mas contentes e fomos quase a correr para a estação. Tivemos de percorrer todo o parque para depois fazer mais 10 minutos a pé para chegar à estação para descobrir que no fim havia um comboiozinho que nos podia levar lá!!! GRRRRR!


Apanhamos o comboio para Barcelona onde chegamos à 11 da noite. Apanhamos o metro e fomos para a pousada fazer... o jantar. Já passava da meia-noite quando jantamos. Estivemos um pouco na treta e fomos para a cama. O dia seguinte iria deixar marcas profundas nas nossas... carteiras.


 


portaven1.jpg

publicado por mrconguito às 12:55
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 19 de Agosto de 2005

Quinto dia

Domingo, 14 de Agosto


Para o quinto dia tínhamos previsto mais um dia de praia.
Para variar acordamos tardíssimo. Saí para comprar comida para fazer o almoço e descobri que estava quase tudo fechado, mesmo os grandes supermercados. Só encontrei aberto um supermercado indiano.
Depois de um almoço (às 3 da tarde) que deixou muito a desejar lá partimos para a praia.
Ora aqui tínhamos um problema: O Nélson e o Filipe estavam cansados e queriam ir para a praia e eu e a Carla ainda tínhamos um pouco de "peladala" e queríamos explorar o parque da cidade. Assim sendo combinamos um lugar na praia para nos encontrarmos mais tarde e separámo-nos.
O "Parc de la Ciutadella" estava cheio de turistas e quase todas as sombras estavam ocupadas pois o dia estava quente. Este parque foi construído para albergar a exposição universal de 1888 e alberga muitas atracções. Num dos "cantos" do parque encontramos um lindíssimo lago onde era possível navegar. Muitas pessoas que procuravam divertir-se nos barcos ou simplesmente sentando-se junto à água.
Mais à frente apareceu-nos uma das mais belas imagens de Barcelona: a Fonte da Cascata. Esta fonte onde Gaudí também deu um "jeitinho" é impressionante, com cavalos alados com caudas de serpente e anjos que brincam com a água o espectáculo seria perfeito se ... Houvesse água. Não sabemos se era por ser domingo ou se era por estarmos a atravessar um período de seca a fonte não estava a funcionar. Foi uma pena pois se estivesse a funcionar o espectáculo seria total.


parque.jpg


Continuamos a explorar o parque e passamos pelas estufas de madeira e pelos museus de Geologia e Zoologia até que saímos do parque para explorar o arco do triunfo de Barcelona (sim, Barcelona também tem um). O arco é enorme e também foi construído para a exposição universal de 1888. Parece feito de tijolo e tem no seu topo anjos a tocar e animais estranhos.


arco.jpg


Depois veio a parte complicada fazer alguns quilómetros a pé até chegar à praia para nos juntarmos ao Filipe e ao Nélson.
A praia estava (como no dia anterior) boa. Como tínhamos planos para a noite, saímos um pouco mais cedo e fomos para a pousada. Decidimos tomar um caminho diferente do que tínhamos escolhido no dia anterior e isso deu direito a duas boas surpresas: primeiro encontramos uma casa que estava "quase toda" demolida e quando eu disse:
- "Isto dá uma boa foto!" alguém respondeu ao lado:
- "Pois dá!".


casa.jpg


Ora, em plena Barceloneta, encontramos duas portuguesas que estavam a fazer o mesmo que nós.
Seguimos para a pousada para tomar um duche e prepararmo-nos para a noite do HARD ROCK CAFÉ.
Chegamos ao Hard Rock lá para as 10 da noite. Como teríamos de esperar cerca de hora e meia para jantar fomos até uma cervejaria para provar as famosas TAPAS espanholas. As tapas são uma espécie de petiscos como as nossas moelas, tremoços, etc. Pedimos umas "PATATAS BRAVAS" (batatas fritas com molho muito picante), bifinhos de porco grelhados com pão torrado e uma salada de marisco, tudo isto regado por uma cervejinha gelada. DELÍCIA!!!!!!!
Voltamos para o Hard Rock e esperamos pela nossa vez. Quando nos chamaram fomos para a nossa mesa e começamos a nossa "Hard Rock Experiense". A maioria de nós nunca tinha estado num restaurante assim e adorou. A decoração, o ambiente, o pessoal, a comida, tudo é fantástico e pede para voltar.


hrock.jpg


Mais uma noite que tinha acabado e por volta das duas da manhã fomos para a pousada pois tínhamos um dia puxado na segunda-feira...

publicado por mrconguito às 16:08
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 17 de Agosto de 2005

Quarto dia

Sábado, dia 13 de Agosto.


Depois de todas as emoções criadas pelas vistas da cidade, depois de todas as bolhas nos pés de tanto caminhar, nada como um dia na praia para relaxar.
[Pelo menos assim pensávamos nós]
Levantámo-nos tardíssimo e almoçamos na pousada. Olhamos para o mapa e escolhemos a praia e caminhamos confiantes...À frente, o navegador (eu) ia dando indicações dos atalhos a dar: "vamos pela marina, podemos atalhar por lá"; "confiem em mim, eu tenho um mapa, é por ali"...O certo é que ao fim de uma hora ainda estávamos a ver barcos e não havia maneira de ver areia.
Atalhamos por mais uns caminhos "estranhos" e lá chegamos.


praia.jpg


A praia não era muito limpa (faz lembrar algumas de Portugal), (felizmente) não estava a abarrotar e tinha uma água quase limpa que dá vontade de ficar lá o dia inteiro (vinte e muitos graus para quem não percebeu!!!!).
23 segundos depois de pousar a toalha já estava na água.
Que delícia!
Estava na altura de experimentar os óculos de mergulho: DESILUSÃO! O fundo é só areia! Quilómetros quadrados de ... Areia.
Contudo junto ao paredão havia algumas rochas e muitos peixes de várias cores e formatos. Não estava tudo perdido.
Depois de horas e horas na água chegou a altura de voltar. Foi com algum receio que o resto do pessoal me deixou guiá-los de volta para a pousada. Não disseram nada mas desconfio que estavam à espera que os levasse para França, com uma passagem por Madrid antes de chegar ao nosso quarto. Contudo, ao fim de 1 hora, chegamos.
Depois de um jantar rápido, e como era sábado, fomos à procura de um tasco para passar a noite.


[observação] A NOITE DE BARCELONA É UM ESPECTÁCULO! HÁ DE TUDO PARA TODOS!


Andamos pelo bairro gótico e paramos num bar de "piratas",  bebemos uma Bud e mais aliviados continuamos a nossa procura por uma boa disco. Nas Ramblas ofereceram-nos um cartão de desconto para a FELINNI. Entramos. Aquilo até é interessante, cerca de 4 área com músicas diferentes, mas... estava cansado, não tinha muito dinheiro para gastar e havia demasiada gente "alegre (florida, de pulso partido, tirulilus; perceberam?) " para o meu gosto. Por isso, bebi a minha bebida e basei!
Paragem seguinte: cama!

publicado por mrconguito às 09:42
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 16 de Agosto de 2005

Dia 3 (Parte 2)

Até chegar à paragem do Park Guël foi rápido. Contudo a subida a pé de 350 metros, fez aquele parque parecer muito com o Bom Jesus de Braga.
Entramos no parque pela entrada principal e fomos logo para a fila para conseguir aproximar-nos do lagarto (um dos símbolos do parque e de Barcelona). Depois subimos à "varanda" para apreciar a vista da parte baixa desta magnífica cidade.
Estava um calor de morrer e por isso decidimos abandonar a ideia de explorar o parque pois este é do tipo mediterrânico: com palmeiras, oliveiras, pinheiros, com poucas sombras e muito pó.
Fomos ver a única casa de habitação construída no parque: a casa do próprio Gaudí.



[Um pouco de história: Este parque foi construído na tentativa de fazer uma urbanização no meio de um parque. A única casa construída era a casa modelo. Contudo a ideia não pegou e a urbanização transformou-se num parque urbano onde morava apenas o arquitecto: Gaudí. Hoje a sua casa é um museu].


pg1.jpg

Depois passamos pelas tradicionais lojas das lembranças (cruzes!!! é tudo muito caro!) e descemos novamente o monte até à paragem do autocarro.
Aí apanhamos novamente a linha vermelha que nos iria levar a fazer o percurso pela zona norte da cidade. Como não tínhamos muito tempo (nem grande vontade) e no dia anterior já tínhamos visto esta zona não saímos do autocarro até ao ponto em que trocamos para a linha azul (parte baixa da cidade). Acreditem: nem sequer paramos para ver melhor o estádio do Barça (bem, a verdadeira razão é que não podíamos gastar muito dinheiro a visitar o estádio).
O autocarro da zona azul levou-nos para zona do museu de arte da Catalunha, aí o mais impressionante é (novamente) a vista que se tem da cidade, agora numa perspectiva quase oposta.
No fundo da escadaria há uma série de lagos onde todas as quintas, sextas, sábados e domingos à noite há vários espectáculos de luz, som e água (por falta de planeamento, falhamos esses espectáculos).

pe2.jpg

Apanhamos novamente o autocarro que nos levou até ao estádio Olímpico.
O estádio Olímpico (construído para os Jogos Olímpicos Barcelona 1992) é fantástico, fica situado numa colina junto à cidade e tem um aspecto exterior de arena romana. Junto estão a torre de comunicações de Calatrava e o pavilhão Olímpico.

eolimp.jpg

Depois de a Carla ter perdido e encontrado o seu chapéu e de o Filipe ter tirado uma foto bem "avantajada" partimos para continuar a nossa excursão.
Percorremos o resto do percurso mas já estávamos tão cansados que os pormenores nos escaparam. Acabamos o nosso percurso onde tínhamos começado no dia anterior: na Praça de Colon.

pcolon.jpg

publicado por mrconguito às 11:28
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 15 de Agosto de 2005

Dia 3 (Parte 1)

Sexta-feira, dia 12 de Agosto.


Finalmente consegui voltar a escrever...
Este dia foi uma correria. Acordamos cedo (tipo: 9 e meia da manhã) e fomos apanhar o "Bus Turistic" à praça da Catalunha. O nosso objectivo era ir à Sagrada Família porque não a tínhamos visto no dia anterior. Como somos pessoas calminhas e fazemos as coisas com tempo só chegamos à Sagrada Família às 11 e tal da manhã.
Depois de alguns (bastantes) minutos à espera para entrar lá subimos às torres. Apesar de ainda estar em construção (desde finais do século XIX), desconfio que eu não vou ver este gigantesco projecto de Gaudí concluído (a data de conclusão da catedral prevista, neste momento, é 2036). Do cimo das torres a vista sobre Barcelona é fantástica, quase que nos convida a saltar e experimentar se sabemos voar.


sfam2.jpg


Ora como ainda não tenho penas (nem pelos) decidi não experimentar.
Subir e descer os cerca de 760 degraus pode ser um pouco claustrofóbico pois os corredores são apertadíssimos, só podemos subir em fila indiana e muitas vezes ficamos parados alguns minutos se poder andar para a frente nem para trás.


sfam1.jpg


Ao fim de uma hora estávamos de novo em terra firme e decidimos procurar um bom restaurante com comida saudável e barata: McDonald's.
Depois de termos a barriga cheia decidimos que o melhor era um bom café. Então, numa esplanada em frente à Sagrada Família pedimos 4 cafés. Quando levamos para a mesa os 4 recipientes com um líquido escuro a que os espanhóis chamam "exprésso" mas que eu chamo "mistela"; aconteceu algo estranho: olhei para a conta e vi que nos cobraram 2,30 euros por café e que não ofereceram vaselina (normalmente numa situação destas agradece-se a atençãozinha...).
Bem mais "leves" e "contentes" partimos para o Park Güel...

publicado por mrconguito às 08:11
link do post | comentar | favorito
Sábado, 13 de Agosto de 2005

Dia 2

Quinta-feira, dia 11 de Agosto.

Logo pela manha fomos tomar o pequeno-almoço: cereais, leite, café, sumo de laranja, torradas.
Depois fomos comprar os nossos bilhetes do "Bus turistic". Aí partimos para uma viagem de pelos principais monumentos e atracções da cidade. Saímos em frente ao monumento de Colombo e fomos ver a marina (grrrrrr, que inveja), depois saímos junto à praia de Barceloneta e fomos molhar os pés (houve quem não resistisse e molhou algo mais, não foi Nélson?).


portolimp.jpg


 Lanchamos e andamos perdidos pela zona do fórum Barcelona. É uma zona recente construída sobre uma antiga zona industrial (do género da zona da Expo em Lisboa), com prédios modernos e engraçados e com um centro comercial onde, mais uma, vez o Nélson procurou as botas que queria.  


forum.jpg


Voltamos à zona da Barceloneta e apanhamos o autocarro da linha azul que nos levou até ao Bairro Gótico.
Se alguém quiser fazer compras em Barcelona (e tiver muito dinheiro): VÁ AO BAIRRO GÓTICO!!! É espectacular: as ruas apertadas, as casas e igrejas com centenas de anos a pedir para nos perdermos e o tempo a voar...


bgotic.jpg


Depois do bairro gótico: Las Pedreras.
Este edifício de Gaudí não deixa ninguém indiferente. As suas varandas com motivos de ferro fundido, os telhados com as chaminés de formas magníficas são recordações que não voltaremos a esquecer.
Com o horário um pouco apertado voamos para a Sagrada Família (de Gaudí também). Contudo quando lá chegamos, percebemos que não podíamos subir pois a torre estava fechada.


Ficou para o dia seguinte...

publicado por mrconguito às 23:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Primeiro dia

Sair do aeroporto até parecia simples.
"Mas onde é que raio eles esconderam a estação de caminhos-de-ferro???"Depois de andarmos pelo parque de estacionamento lá encontramos a estação. Chegamos à conclusão de que viemos pelo caminho errado e tivemos de deixar o carrinho das malas abandonado a um canto.
Depois de comprado o bilhete para a cidade começou uma linda história de amor entre o Filipe e os torniquetes... quando ele tentou passar o torniquete não funcionou e... ele teve de saltar por cima dele (amor à primeira vista!).



A viagem para Barcelona foi sossegada e nem vale a pena referir o episódio do banco saltitão porque ainda me doem as costas.
Chegados à estação de Sans (a principal), fomos apanhar o metro (onde mais uma vez o Filipe recebeu uma declaração de amor de um torniquete) e saímos junto à pousada.
Na pousada fizemos o check-in depois de esperar uns minutinhos e fomos explorar os nossos novos domínios. A pousada é (à primeira vista) muito boa, limpa e organizada. Os quartos são pequenos mas aconchegantes; tem cozinha, duas casas de banho por andar (estamos no segundo), elevador, sala comum, uma televisão (avariada) e o pessoal é muito simpático.


  Pousamos as nossas tralhas e fomos explorar as RAMBLAS. Ao fim de alguns minutos estávamos com fome (para variar, he, he) e aparcamos numa tasca turca. Depois de ver o menu decidimos pedir: um 15, um 5 e dois 7 (não fazíamos a mais pequena ideia do que tínhamos pedido). Quando a comida chegou e olhamos para ela continuávamos sem saber o que era. A Carla tinha uma espécie de hambúrguer oriental com um aspecto delicioso, eu, o Nélson e o Filipe tínhamos uma espécie de borracha fininha acompanhada com sala (a deles trazia como extra queijo de cabra). 


turco.jpg


 Depois de sairmos da tasca voltamos a explorar as Ramblas. Passamos pelo mercado de S. Josep onde comemos umas saladas de frutas deliciosas e regalamos os olhos e a praça da Catalunha. O Nélson revelou-se um verdadeiro aficionado das compras e mostrou-nos como é que se faz para circular na ZARA e no El Corte Inglês (um prédio de 8 andares). Não encontramos as botas que ele queria mas vimos muita roupa interessante.


mercado.jpg


Depois fomos às compras para o jantar e partimos de novo para a pousada. Depois do jantar ainda ganhamos coragem para ir beber uma sangria à praça real (lindíssima, recomendo) e com a carteira bem mais aliviada voltamos. Escusado será dizer que aterramos logo na cama.

publicado por mrconguito às 12:45
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 11 de Agosto de 2005

No Avião

Depois de passarmos pelos controlos de segurança lá fomos para o nosso aviãozito.
Era antigo, mas parecia que dava conta do recado.
Depois das habituais explicações por parte do staff da companhia aérea lá partimos.
Com um brutal arranque a pista ficou para trás e a terra para longe.
Como estava a chover até confesso que tive um pouco de receio, contudo ao fim de alguns segundos estávamos sobre as nuvens. A viagem foi calma e seca (nem sequer nos ofereceram uma bebida) e após 90 minutos estávamos a aproximar-nos do aeroporto de Barcelona.
O céu já estava limpo e o mar convidava a um mergulho. Contudo mergulhar no mar era a última coisa que eu queria fazer naquele momento.
Depois de umas manobras... mais uma aterragem perfeita!
Os veteranos gostaram da viagem, os caloiros também (a companhia Iberia agradece a publicidade).
Quando saímos do avião até ficamos sem respirar com os 25 graus que se sentiam às 9 horas da manhã.


aviao.jpg


 E lá fomos buscar as malas...

publicado por mrconguito às 22:31
link do post | comentar | favorito

Saída

Quarta-feira, dia 10 de Agosto.


Acordamos pelas 3 da manha (onde é que estao a m#### dos acentos neste teclado???)... carregados de sono mas contentes arrastamo-nos para Vigo para apanhar o aviao para Barça.
Lá para as 6 e meia (horas espanholas) chegamos ao aeroporto.
Foi tempo de apanhar uma molha (sim, estava a chover em Espanha), levantar os bilhetes e comer qualquer coisa.
Devo dizer que o pequeno-almoço no aeroporto até nem foi muito mau: 3 euros por uma meia de leite e um mini-pao com presunto (geralmente nas auto estradas portuguesas tal ousadia custa cerca do dobro!).
E pronto: os dois veteranos (com um rol de duas viagens de aviao cada um) Eu e a Carla, juntaram-se a dois caloiros nestas andanças, o Nélson e o Filipe e lá fomos para o aviao...


aporto1.jpg



aporto2.jpg

publicado por mrconguito às 09:08
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.pesquisar

 

.Agosto 2005

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12

14
18
20

21
22
25
26
27

28
29
30
31